4 de maio de 2009

.
Tece-me, num manto em que as pétalas serão a teia. A trama será feita pelos finos e verdes ramos do que sou. Mistura os tons de forma harmoniosa, para que o retrato me favoreça. Tece-me com o auxílio do vento que sopra ledo pelas tuas mãos. Não haverá lenhina que dificulte a tua tecelagem. E o pente, que bate e une o meu corpo, será feito com os teus dedos. Vestir-me-ás de mim. Manto. Conha. Epiderme florida e cheirosa. Vagarosamente... vagarosamente vou deslizando em ti. Percorro, com a lentidão que imprimes à tua laçada, os intervalos em que me passas. Gosto. E tu, gostas de forma igual. O sorriso apodera-se das faces. Os gestos deixam de ser pensados... embora pausados. Cresço de ti. Da tua habilidade. E, entre teia e trama, laçadas e emendas invisíveis, vou atapetando o sonho, o céu, as nossas horas... assim, eternamente! Tornei-me trepadeira que completa a pérgula do jardim do paraíso, que será nosso por um dia. Cerúlio momento vibráctil encaixado no branco das nuvens que roçam nossos corpos. Estende os teus braços e alcança os meus. Pedintes. Aconchega-te no meu peito sufocado pelo excesso de ar. Tão perto estamos das estrelas! Tão perto estamos de um Deus. Uma força maior. Na tontura de viajar na caude de um cometa. Descrever uma trajectória elíptica em volta de um rei de luz. Roubemos-lhe um raio! De tantos que solta, não lhe notará a falta. Oferece-nos o calor que seu corpo liberta. Abre-nos as mãos como que a chamar-nos ao fogo da paixão. Falta-nos a água. Virá! Virá do cair invertido das chuvas. Vai refrescar-nos o sangue para que prossigamos um amor. O nosso! No último rebentar de paixão a nossa pele estava rubra. Vulcões expulsando lavas. Espumas ferventes. Foi apaziguadora a presença da água. Um novo alento para um novo momento. Tece-me... Tece-me outra vez...





.

17 comentários:

Anónimo, só! disse...

Gostava de ter sido eu a escrever um texto sobre esta portentosa fotografia. E se fosse eu a escrever diria querer ser leito de onde se soltassem flores que amaciam a teia que os meus sonham tecem.
Beijinhos ternos

carlosré disse...

Lindissima imagem e vagarosamente lerei as palavras que da tua epiderme florida e cheirosa brotam.
tece outra vez.

beijo

mfc disse...

Vagarosa e enleantemente tecido este texto. Lânguido e torneado o corpo se estira de encontro ao sonho que se quer real.
Muito... muito bonito!
Tu sabes transmitir e viver sentimentos extremos.

ADiniz disse...

Em um momento lembrei ter visto através do espelho essa dança de acasalamento das mariposas.
Era lindo.

Bjs

AnaMar (pseudónimo) disse...

Que tecelagem bela e cheia de vida.
1001 beijos

•.¸¸.ஐBruneLLa França disse...

Lindo retorno!!!
*-*

Pra ti:

Fada Azul

Ela dança as fases da lua
tece vento e o ar rodopia
põe no colo os bichos das ruas
põe no chão quem quer correria
põe as mãos de alguém entre as suas
e é o nascer de um sol, mais um dia
Do aroma rosa da arte
ela extrai a cor da alegria
do lilás do olhar de quem parte
faz o azul de quem ficaria
do vermelho ardor do estandarte
o nascer de um sol, mais um dia
Tem a solidão do poeta
a paixão da chuva tardia
escultora da linha reta
que a luz percorre e esta via
salta do seu olho, é uma seta
o nascer do sol, mais um dia
São brilhos de estrelas na perna
e a noite que a estrela anuncia
a paixão é estranha caverna
quem tem medo e amor já sabia
uma noite nunca é eterna
é o nascer do sol, mais um dia
Ela pisa as ruas do tempo
já foi louca, princesa e Maria
faz de azul mais que cor, sentimento
mina d'água, azul, poesia
faz soar as rimas que invento
e é o nascer do sol, mais um dia

Beijos e borboleteios

VANUZA PANTALEÃO disse...

Desculpe-me vir sem avisar, mas esse tecido é tão vaporoso que me atraiu...

Um beijo!!!

Pedrasnuas disse...

QUE MOMENTO MARAVILHOSO...TECER E VOLTAR A TECER...E A HABILIDADE É FUNDAMENTAL...

ABRAÇO AZUL

clic disse...

Que nunca estará tecido mas sim em permanente trama... :)

Nuno de Sousa disse...

Linda esta tua tecelagem, pura e bela como a tua escrita... bela sensualidade, bela leitura aqui obtemos... adorei mais este momento numa foto de grande beleza...
Bjs em ti amiga e continua a deixar aqui o que tão bem sabes fazer :-)
Nuno

DarkViolet disse...

O ser esboçado com ardor, com a mistura do desassossego terno, acalmam-se os olhares para fazer crescer um lago de vulcões nos corações:) REndilhar até as gotas se infiltrarem com harmonia

nandokas disse...

Olá,
Texto bem tecido, sensual. Imagem bem urdida. Lindo!

Daniel Aladiah disse...

A sensualidade em tons de azul...
Um beijo
Daniel

VANUZA PANTALEÃO disse...

Palavras e cores em variados tons...tudo tão perfeito, ao mesmo tempo, sensual.
É um sonho estar aqui!!!Bjsss

Fernanda disse...

Ler o que escreves...ao som deste Concerto,...é tão suave e sereno como quando olhamos para a beleza que têm as flores cheias de gotas de orvalho pela manhã...os cheiros,...as cores,...é tudo muito intenso e belo...


Beijo

VANUZA PANTALEÃO disse...

Penélope dos versos, a cada passagem levo um fio desse tecido em azul...
Beijos!!!

Mustafa Şenalp disse...

Çok güzel site. :)

Seguidores

Arquivo