9 de novembro de 2008

.

Atrai-me o silêncio de nada querer dizer. Momentos atirados ao vento sem que o som seja levado ao colo. Sim! O vento é um colo... para gritos de dor, de amor, de regozigo... de vitória, desânimo! O vento é um aplauso ao voo primaveril dos pássaros... um aplauso ao voo outonal das folhas. O vento é um abraço às palavras contidas... ouve-se na sua vez. O vento é o trajecto das palavras ditas... entrega-as,... as ditas palavras!

.


aoventoatiroasditaspalavrasditas
.
.

12 comentários:

Maria disse...

Atira-as ao vento, sim. Pode ser que fiques mais leve, sem palavras que te pesem...
... mas guarda outras. As que te são gratas. As que ainda não disseste.

Um beijo, em azul

Ana disse...

Que o vento as espalhe, essas palavras ditas, em especial se forem as que escreveste no post anterior.
Beijo azul.

Vieira Calado disse...

E às vezes... "e tudo o vento levou!"

Gostei muito deste pequeno texto.

Bom fim de semana.

rouxinol de Bernardim disse...

A excelência no zénite!

Pedro Branco disse...

Atrai-me o teu silêncio. Onde reconheço as palavras ditas e atiradas e que o vento faz questão de deixar a planar por cima das almas. Sim. Atrai-me o silêncio. Todos. Nesses momentos ouço a minha voz.

mfc disse...

E um colo é tudo o que há de mais aconchegante!

•.¸¸.ஐBruneLLa Wyvern disse...

O vento é sempre eficiente mensageiro!
beijos e borboleteios azuis!

Apenas eu disse...

O silêncio chega a ser gratificante.
E há palavras que pesam tanto... em nós... para quê as guardar, guarda só o BOM DE TUDO :)
Vais ver o lado B da Vida...

Beijinhos em azul.

Mié disse...

Há um porto para as palavras atiradas ao vento

o repouso no silêncio das palavras ditas.

deixo-te um beijo

grande

Verónica disse...

O vento tem voz.
Não sabemos de onde vem... nem para onde se vai.
Que pena não conhermos o seu dialecto ...
Bj azul

em azul disse...

maria
O vento leva e traz, Maria. Mas vou fazer como dizer, vou guardar as que me são gratas.
Beijo

ana
Obrigada. Vou falar ao vento...
Beijo

vieira calado
Coisas do vento e de quem nele se move...
Abraço

rouxinol de bernardim
Obrigada
Abraço

pedro branco
O silêncio atrai... alguns silêncios atraem!
Abraço

mfc
Se é, mfc... se é!
Abraço

brunella
... na sua montada
Um abraço

apenas eu
Ando a tentar, mas por vezes passa a A.
Beijo grande, Bonequinha

mié
Mas por vezes as palavras ditas fazem arrepender quem as diz... estão ditas! A essas, o vento que as leve e não as traga de volta.
Um beijo

verónica
E mistura a sua à nossa voz. Por isso por vezes a gritaria é tremenda e outras a acalmia é surpreendente, mesmo não falam o mesmo dialecto.
Beijo


Obrigada a todos os que aqui estiverem
Beijos
em azul

Anónimo disse...

Gostei muito...

carla

http://www.arte-e-ponto.blogspot.com

Seguidores

Arquivo