21 de setembro de 2008

.


Sorri... para não chorar. A verdade é que sinto parte do corpo quente e dorido e um coração que gela numa pele que tende a arrefecer durante a noite. O por do sol foi triste. A chegada da lua não conseguiu encher-me o olhar. E ela tão cheia. Eu, cujas palavras desejo serem de alegoria. Fui apanhada em falso. Atraiçoei os meus sorrisos com uma lágrima. Ela que carregava todo o sal do mar. Ela que se fez chorar por muitas, para doer uma vez só. Oh... pobre olhos! Enganados pelos seus cantos. A dor foi única, de desumana intensidade. Não houve música ou toada que me acalentasse. Não haverá palavra que me embale no sono. Mas será só hoje! O sal vai solidificar na memória e destemperar o esquecimento.
Agora estou apenas triste. Apenas?! Como se a sensação de tristeza fosse passageira. Como se a sensação de alegria não o fosse. O mal é que não cabe em mim ser triste. Rebento com a primeira que desponta. E encho-me de mais tristeza por apenas estar triste. Não consigo esquecer o por do meu sol... foi triste!





.

14 comentários:

instantes e momentos disse...

tenha um belo final de domingo.
ótimo post.
Maurizio

•.¸¸.ஐBruneLLa Wyvern disse...

Triste e poético...
Senti o sentimentos que escreveste!

beijos e borboleteios infinitamente azuis!

Apenas eu disse...

Há mais dias...
Mais noites...
e o por do sol acontece todos os dias... A lua apesar de cheia não te encheu o coração de luz, a lágrima teimou em cair e fez-te sentir o salgado que havias guardado na memória...
Tu não atraiçoaste os sorrisos, apenas não sorriste...
Tristeza/alegria!
Como poderiamos dar valo´r á alegria, se nunca tivessemos tido um momento de tristeza?

deixo-te um beijo virtualmente e um sorriso do tamanho do Mundo + um olhar sobre a Lua, no próximo pôr do sol olha com atenção está lá um beijo meu.

Verónica disse...

Que construção magnífica! Belo texto poético!O ocaso faz renascer uma nova aurora.E talvez seque as lágrimas e o sorriso desponte.
Deixa as nuvens cinzentas passarem no céu da tua depressão.Só existe alegria depois da tristeza. Uma lágrima,um rio,uma nascente?O cilco da vida?

Carla Sofia disse...

Mas o Sol vai nascer de novo! São apenas nuvens e até elas passarão, quando menos esperares um novo pôr do Sol fará nascer o teu sorriso.
Beijinhos

Ana Paula disse...

A tristeza faz parte da vida. Por muito que nos custe, complementa a alegria.

Importante é viver intensamente e sempre repleta de emoções: como é o teu caso de exultante sensibilidade.

Um beijinho para ti e para o teu espaço poético! :)

Maria disse...

Talvez o por do sol de hoje seja mais alegre. talvez o por do sol de hoje seja seja mais feliz. Talvez o por do sol de hoje seja... um sorriso...
... talvez o por do sol de hoje...
... talvez o por do sol....

Num beijo, em azul

madame CóCó chinelo disse...

muito bonito o que li,

voltarei se me permitirem

com senso disse...

Li e pareceu-me estar também presente nesse momento com um silêncio entristecido!
Muito belo e poetico!
Às vezes a beleza alegra-me, outras entristece-me, neste caso fascinou--me!

Ana disse...

Texto triste como o por do teu sol.
Que o sorriso volte amanhã com a madrugada e atraiçoe a tua lágrima.
Um beijo.

mfc disse...

A vida, por vezes, é madrasta!
Mas vale-nos a nossa capacidade de esquecimento para a tornar suportável.
Amanhã é um novo dia.
Um beijo.

Carla disse...

senti entranhar-se em mim estes momentos de tristeza...melancólicas e belas estas palavras
beijos

andorinha disse...

Por vezes, temos que atraiçoar os sorrisos com uma lágrima. Mesmo sendo momentos passageiros, deixam marcas. O teu texto belo e triste pode ser uma delas. Sente-se a melancolia de que está impregnado.
Um beijo em azul.

em azul disse...

A falta de tempo impede-me de deixar comentários um a um, como gostaria. Por vezes impede-me até de os visitar. Desculpem!
Obrigada pelas visitas.
Beijos para todos
em azul

Seguidores

Arquivo